sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Medo da manicure

Antes da minha histórica viagem a Manaus, precisava ir à manicure.
Marquei na hora do almoço, perto do trabalho, para dar tempo de fazer pé e mão.
A mulher era bem cuidadosa.
Bem cuidadosa e bem lenta...rs.
Demorou quase uma hora para fazer o pé. Até aí tudo bem...
Eis que ela começa a fazer a mão.
Comecei a ficar preocupada, porque estava demorando...ou será que foi o tempo que passou rápido demais? rs
Quando ela estava quase terminando de tirar a cutícula, aconteceu algo muito estranho.
Parecia que estava enrolando a língua. Como se ela estivesse com uma bala na boca. Mas o pior foi que não a vi colocando bala na boca.
Ela me olhava com uma cara esquisita.
Perguntei se estava tudo bem e ela nem respondeu.
Medo...
De repente, parou de fazer o que estava fazendo, levantou-se, foi até a porta e ficou alguns segundos ali.
Aí, voltou, olhou para mim e disse, como se nada tivesse acontecido: "Pois não, senhora, o que você vai fazer hoje?"
Medo de novo...
Respondi que ela estava terminando uma mão e faltava terminar a outra.
Já estava lá há mais ou menos uma hora e meia, estava preocupada com o horário.
Acho que nunca senti aquele medo, aquela agonia, aquele desespero!
Ela não conseguiu mais se concentrar...errava toda hora...
Eu já estava com vontade de ir embora.
Mas aguentei, embora estivesse tremendo...
Pensei em falar com o sobrinho dela, que estava ali...mas acabei não dizendo nada.
Paguei e fui embora.
Fiquei com medo de voltar lá...hehehe.

Nenhum comentário: